Ar Condicionado x Riscos de Incêndio: A prevenção começa antes do uso

Conforme abordamos em diversas publicações, equipamentos de ar condicionado necessitam de uma série de cuidados porém devemos adotar medidas cautelosas antes mesmo de seu uso, não colocando em risco a estabilidade do aparelho como também a segurança dos usuários.

ar condicionado incendio

Como qualquer equipamento eletroeletrônico o ar condicionado também requer condições específicas para sua utilização, respeitando instruções fornecidas pelo fabricante e utilizando de profissionais para instalá-lo de forma correta, pois esta etapa quando mal efetuada vem a tornar eminente os riscos de incêndio provenientes de curtos elétricos e superaquecimentos.

Antes mesmo da aquisição do ar condicionado é preciso avaliar as condições do local onde será instalado, verificando os parâmetros de voltagem e capacidade de resfriamento do aparelho para então adquirir um produto que adeque-se a estrutura local e atenda as necessidades do proprietário.

Após a aquisição deve-se decidir quem será o responsável pela instalação do ar condicionado, lembrando que equipamentos de ar não devem ser instalados pelo proprietário optando somente por profissionais qualificados e confiáveis, descartando supostos “técnicos” não capacitados que oferecem este serviço por um valor inferior comparado ao resto do mercado, efetuando um serviço de forma precária, desrespeitando normas e ignorando recomendações do fabricante, colocando em risco tanto a integridade do aparelho como a segurança dos usuários tornando-o propício para desencadear eventuais acidentes.

Na etapa de instalação muitos clientes optam por embutir tomadas escondendo-as por questões estéticas, porém em ocasiões onde o aparelho é ligado diretamente na tomada não se deve utilizar benjamins, conhecidos popularmente também como ‘T’, evitando o superaquecimento dos mesmos evitando curtos circuitos e danos tanto ao sistema elétrico do local além de diminuir riscos de incêndio.

Portanto a etapa de instalação exige de nós muita atenção, logo que a má execução pode desencadear acidentes de proporções inimagináveis provenientes de incêndios que geram prejuízos materiais e ainda podem custar a vida das pessoas ali presentes em diversos casos.

Confira á seguir algumas causas de incêndios pertinentes a má instalação do ar condicionado:

Subdimensionar o disjuntor e sua fiação: Cada disjuntor possui uma amperagem específica e deve ser escolhido de acordo com a potência do ar condicionado. Também deve-se estar atento as dimensões da bitola que deve ser correlata a corrente elétrica que a mesma irá conduzir.

Não utilização de disjuntores na instalação do ar condicionado: Em hipótese alguma deve-se descartar o uso de disjuntores, lembrando que cada equipamento de ar deve possuir o seu de uso próprio e exclusivo. A função do disjuntor é evitar eventuais curtos circuitos capazes de danificar tanto o aparelho como desencadear acidentes como incêndios.

Fios desencapados e isolamento inadequado: O isolamento nestas circunstâncias possuem como finalidade confinar campos elétricos, permitindo um sólido aterramento de cabos tornando-o seguro, reduzindo ou eliminado o risco de choques elétricos e curtos-circuitos que podem dar início a focos de incêndio.

Mesmo diante de tamanha cautela, os riscos de incêndio ainda não são nulos e podem ter início por ‘n’ fatores, como por exemplo eventuais falhas técnicas do fabricante, portanto durante o uso do ar condicionado devemos estar atentos aos seguintes sinais:

  • Superaquecimento do plugue ou cabos;
  • Alteração na coloração de plugues;
  • Cheiro de queimado no ambiente, vindo diretamente do ar condicionado;
  • Equipamento parando de funcionar do nada e com frequência;
  • Sons estranhos vindo do aparelho durante seu funcionamento;
  • Cabos corroídos, frouxos ou lesionados.

Perante os seguintes sinais deve-se suspender o uso do aparelho e solicitar auxílio de um profissional qualificado para averiguar a situação e então aplicar ações corretivas diante da situação.

Procedimentos de manutenção periódica devem ser realizados de forma rigorosa seguindo instruções do fabricante, alguns aparelhos de pequeno porte permitem ao usuário realizar procedimentos de natureza pouco complexa como efetuação da limpeza de bandejas, por exemplo, entretanto alguns equipamentos podem ser manuseados somente por profissionais especializados pois requerem de conhecimento técnico para realizar ações tanto preventivas quanto corretivas, o manuseio de forma indevida pode danificar tanto o aparelho quanto torná-lo propício a eventuais acidentes.

Portanto ao utilizar do ar condicionado é preciso seguir instruções do fabricante e contatar somente profissionais especializados para realizar sua instalação e eventuais manutenções sendo elas de natureza preventiva ou corretiva. Respeite os parâmetros de seu aparelho, não tente ser o técnico de ar condicionado quando você não é, alguns procedimentos necessitam de conhecimento técnico conforme dito anteriormente e o resultado de um mal manuseio pode desencadear danos tanto a integridade do aparelho como colocar em risco a vida das pessoas ali presentes.

Postagens Similares:

Limpeza ou troca do filtro de ar condicionado: Quando fazer?

Ar Condicionado x Consumo de energia: 9 dicas para reduzir gastos

Manutenção do Ar Condicionado: Dicas para melhor realização

Análise Microbiológica do Ar em Ambientes Climatizados

Limpeza do Ar Condicionado: 5 Motivos Para Realizá-la

Compartilhe esta notícia!

Deixe seu comentário

Your email address will not be published.